Críticas com razão?

Texto: Elivelton Assis | Crédito: Mesa redonda/Tv Gazeta

Publicados 9 meses atrás em 12 de outubro de 2023
Por: Elivelton Assis

Com o aumento da popularidade de estádios com gramados sintéticos no Brasil, o São Paulo inicialmente considerou a possibilidade de construir um campo semelhante em seu Centro de Treinamento, mas posteriormente reconsiderou essa decisão. Atualmente, o clube tem o desejo de iniciar um debate sobre o uso desse tipo de superfície, com o foco principal sendo as lesões.

No decorrer deste ano, o São Paulo testemunhou atletas como Galoppo e Ferraresi sofrerem lesões graves em partidas realizadas no estádio do Palmeiras, que possui um gramado sintético. Galoppo não deve retornar aos jogos até o próximo ano, enquanto o zagueiro Ferraresi, embora tenha sido recentemente relacionado, ainda não entrou em campo.

O diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, comentou sobre a mudança de perspectiva do clube em relação aos gramados sintéticos devido ao aumento das lesões. Ele mencionou o exemplo da NFL, que está buscando reduzir o uso de campos sintéticos.

No início da temporada, o clube chegou a calcular os custos de instalação de um campo sintético em seu Centro de Treinamento, estimando cerca de R$ 5 milhões, porém, essa ideia foi abandonada. Na Série A do Campeonato Brasileiro, os estádios do Athletico-PR, Botafogo e Palmeiras utilizam grama artificial. O São Paulo também tem um acordo com o Palmeiras para utilizar o Allianz Parque em situações em que o Morumbi esteja ocupado por eventos, como shows musicais. Foi durante um jogo nessa situação, contra o Água Santa, no Campeonato Paulista, que Galoppo sofreu uma lesão no joelho.

Fique por dentro das notícias! Siga nosso perfil no Instagram.

Receba notícias do TSP (Tudo Sobre Paulista) pelo WhatsApp.

Profetize os resultados do São Paulo no Brasileiro Série A Série A 2024!
Clique aqui, faça seu cadastro na Betnacional e use o código: TUDOSOBREPAULISTA.

P